Ansiedade

Ansiedade nos dias atuais   

                                                                                                                                20 de outubro de 2017

Transtornos de ansiedade são cada vez mais comuns em nossa sociedade, que com as novas tecnologias não permitem o indivíduo de desligar, relaxar e se desconectar dessa forma trazendo mais malefícios para saúde física e emocional do que benefícios.

A ansiedade em si não é ruim é um sentimento como outros que possuímos precisamos tê-los para nossa sobrevivência como espécie humana. Todavia o que se observa são excesso de ansiedade que produz sofrimento no indivíduo e naqueles com quem convive, reações intempestivas de não controle e explosões em que a situação não é tão grave, quanto a reação física e emocional que ocorre gerando muito mal-estar. Quando isso ocorre é preciso parar e perceber o que a sua volta e dentro de si está ocorrendo. Esse processo de introspecção nem sempre é conseguido sozinho, quando se procura ajuda de um psicólogo em geral a situação já é bem critica porque a pessoa já tentou por muito tempo encontrar equilíbrio sozinho e não conseguiu, vem com várias crenças disfuncionais e não acreditando que consiga superar o problema. O objetivo da psicoterapia é além de aliviar o sofrimento da pessoa que busca ajuda é encontrar formas de sair da situação encontrando meios internos de força e equilíbrio para uma vida mais harmoniosa, convivendo melhor com esse sentimento.

 

 

Ansiedade em Jovens

01 de setembro 2013

A Ansiedade, ânsia ou nervosismo é uma característica biológica do ser humano, que antecede momentos de perigo real ou imaginário, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, transpiração entre outros.

A sociedade atual, por ser imediatista, que busca tudo para o agora, é mais ansiosa.

É natural observarmos um aumento de pessoas ansiosas e estressadas que não conseguem relaxar em momento algum. As pessoas enfrentam uma ansiedade turbulenta desde jovens.

ansiedadef
No fim da adolescência, um período de grandes mudanças e transição para a fase adulta, onde decisões precisam ser tomadas, é natural o jovem enfrentar um grau maior de ansiedade.

Um evento que desencadeia uma forte ansiedade nos jovens, são os meses que antecedem o exame do vestibular para ingresso nas universidades. Nesse período o jovem vive boa parte do tempo preocupado e com receios se ele chegará preparado para o dia da prova.

É necessário além do bom nível de preparação e um forte equilibrio emocional, já que se o nervosismo e a ansiedade for excessiva poderá prejudicar o estudante, pois sua memória e a concentração são afetadas negativamente em forte momento de estresse.

O que pode ajudar o jovem nos meses que antecedem o vestibular?

Praticar exercícios de relaxamente diariamente nesta fase de estudos ajuda a diminuir a ansiedade. Se envolver em alguma atividade prazeroza ou atividade física ajudará ao estudante a desligar-se das preocupações.

Existem diversos exercícios de relaxamento, dentre eles um muito eficaz é o de respiração diafragmática, onde o sujeito respira profundamende puxando o ar para o abdomem e inchando-o e soltando o ar lentamente por 10 min. Este exercício simples ajuda o estudante a diminuir a ansiedade. Intercalar períodos de estudo com o exercício de respiração também proporciona ajuda. (Pesquisas mostram que o ser humano não se concentra muito por mais de 60 minutos)

Em casos de ansiedade grave, quando o estudante encontra-se estressado e demasiadamente confuso, e seus pais não conseguem encontrar uma solução adequada para ajuda-lo, talvez seja o momento ideal para buscar um apoio com profissional habilitado – um psicólogo.

O jovem deve ser estimulado a ter metas claras e definidas, mas não ser presionado excessivamente por seus pais, porque o resultado corre o risco de ser inverso ao esperado, desencadeando sentimentos de vergonha, tristeza e a não saber lidar com o fracasso.

Em minha experiência clínica, pude observar que os pais que pressionam muito seus filhos acabam prejudicando-os nesta etapa da vida. Principalmente, quando esses pais são muito ansiosos e transmitem esse padrão aos filhos. Dar responsabilidade e deixa-los decidir qual profissão seguir é um desafio. Permitir que eles tomem suas próprias decisões, e até mesmo errar, não é uma tarefa fácil, contudo necessária. Os pais devem seus fortes aliados nesse processo, sendo presentes, dialogando e orientando quando preciso.

Dessa forma, o mais importante é aprender a lidar com a ansiedade, não deixando que ela desencadeie um estresse excessivo e danoso nas tarefas do dia a dia. Quando não se consegue lidar com isso é necessário refletir e buscar o porque. Temos reconhecer que a ansiedade é uma caracteristica humana, onde terá mais vantagem quem souber ultiliza-la de modo eficaz a seu favor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s