Psicologia e Saúde

Sofrendo em Silêncio

20-06-2016

Não são os traumas que sofremos na infância que nos tornam emocionalmente doentes, mas sim a incapacidade de expressa-los, Alice Miller (Psicanalista Polonesa)

 Lembra-se de alguma situação em que estava frágil precisando conversar para organizar suas ideias e procurou um amigo para desabafar? No entanto ao falar do que sentia, a pessoa o julgou ou desconsiderou o que está sentindo, desqualificando-o e dizendo que não deve sentir aquilo ou que não é nada demais. Dessa forma a situação piora em vez de melhorar, você se fecha ainda mais, por não se sentir compreendido. Isto ocorre comumente e por isso tantas pessoas sofrem caladas com seus problemas e se isolam, principalmente quando tiveram experiências ruins quando confiaram em alguém e se frustraram ou se magoaram.

Imagine agora quando você conta algo que o está afligindo para alguém e essa pessoa o acolhe, ouve com atenção, considerando suas emoções. O que ocorre? A pessoa aos poucos vai se expressando cada vez mais e melhor. Esse é o objetivo da terapia, buscar relações autênticas em que os indivíduos possam confiar e expressar-se verdadeiramente. Nem mesmo em todas as famílias há essa relação de compreensão e por isso ocorrem tantos problemas de relacionamento. Todos nós temos emoções e elas são importantes para nossa vida, não podem ser escondidas ou suprimidas, pelo contrário, quanto melhor você souber lidar com suas próprias emoções e a dos outros, melhor será sua qualidade de vida. As pesquisas já demonstram isso. Por isso a psicoterapia é instrumento útil quando você estiver passando por um desses problemas e não consegue (sozinho) encontrar a solução para eles, nem consegue falar com alguém sobre o que sente.

Quando o corpo dói você sabe a quem recorrer, mas quando a dor não é física você sabe a quem procurar?

Quando passamos por qualquer desconforto de natureza física, imediatamente nos vem à mente a ideia de buscar ajuda profissional de um médico. Quando o desconforto, o incômodo surge e não apresenta dor física, a tendência é “passar batido”, esperando que o tempo se encarregue de amenizá-lo. Entretanto, esta dor não identificada pode tomar grandes dimensões causando prejuízos em vários âmbitos na vida de quem a sente.

O sofrimento psíquico pode se desenvolver a partir de uma perda, uma história de vida com muitas dificuldades ou até mesmo uma predisposição genética, gerando sintomas que normalmente o individuo não sabe lidar, como: ansiedade, depressão, estresse, dependência química, fobias, transtornos obsessivo compulsivo, alimentares, entre outros.

Psicologia Clínica é a área da psicologia que se propõe a tratar e a estudar os problemas da saúde mental, dedica-se ainda à tratar dos aspectos psíquicos de doenças não mentais como câncer, doenças crônicas ou terminais.

O Psicólogo é o profissional capaz de vivenciar com cada cliente (paciente) uma nova jornada rumo ao crescimento emocional, onde cliente e terapeuta desenvolvem uma relação de empatia e confiança como companheiros de viagem rumo ao tratamento dos incômodos e desconfortos, a saúde mental.

Muitas são as linhas de abordagem dentro da psicologia clínica, no entanto, todas possuem uma característica comum, a busca do desenvolvimento humano.

É de grande importância elaborar uma terapia individual, cada pessoa possui sua própria história de vida, que deve ser respeitada.

O tratamento psicológico ajuda o indivíduo a buscar soluções para seus conflitos e seu sofrimento psíquico, visa facilitar o movimento natural da vida, criar oportunidades para que o indivíduo aprenda sobre ele mesmo e se desenvolva como pessoa.

A psicoterapia é um valioso recurso para lidar com as dificuldades da existência em todas as formas de sofrimento humano como crises pessoais, conflitos conjugais e familiares, distúrbios psicossomáticos, problemas nas transições entre as fases da vida como a adolescência e velhice. Ela estabelece diálogos construtivos e abre novos canais de comunicação, transforma padrões disfuncionais, possibilita a descoberta de potencialidades.

Quando a dor não é física é preciso procurar o profissional psicólogo para evitar a doença e a célebre frase “Mente sã, copo são” seja a sua realidade.

maeborboleta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s